50 Anos de Bossa Nova

A bossa já não é tão nova, expressão dos anos 50, significava algo novo, uma nova moda. A música, fusão do samba com o jazz, recebeu este nome por se tratar de uma nova maneira de cantar samba, gênero até então marcado pela interpretação com voz empostada dos cantores da era do rádio.

Historicamente a bossa nova é um movimento da música popular brasileira surgido no final da década de 1950 e início da de 1960. O termo era relativo a um novo modo de cantar e tocar samba naquela época. Anos depois se tornaria um dos gêneros musicais brasileiros mais conhecidos em todo o mundo. Aproveitando o período de otimismo do governo JK, ele próprio chamado “o presidente bossa-nova”, e a fase final da política de boa-vizinhança norte americana, a bossa-nova tomou o Brasil e deu a volta ao mundo.

• 1958, foram lançados os dois primeiros discos que podem ser associados ao gênero: Chega de Saudade, de João Gilberto  e
Canção do Amor Demais, de Elizeth Cardoso, com músicas de
Tom Jobim e Vinícius de Moraes.

A palavra bossa apareceu pela primeira vez na década de 1930, em Coisas Nossas, samba do popular cantor Noel Rosa:
“O samba, a prontidão/e outras bossas,/são nossas coisas(…)”.
A expressão bossa nova passou a ser utilizada também na década seguinte para aqueles sambas de breque, baseado no talento de improvisar paradas súbitas durante a música para encaixar falas.

Um embrião do movimento, já na década de 1950, eram as reuniões casuais de um grupo de músicos da classe média carioca, como o de Nara Leão. Nestes encontros, cada vez mais freqüentes, a partir de 1957, o grupo se reunia para fazer e ouvir música. Dentre os participantes estavam novos compositores da música brasileira, como Billy Blanco, Carlos Lyra, Roberto Menescal e Sérgio Ricardo, entre outros. O grupo foi aumentando, abraçando também Chico Feitosa, João Gilberto, Luiz Carlos Vinhas, Ronaldo Bôscoli.

Outros importantes nomes foram:
Antonio Carlos Jobim, Vinicius de Moraes, Candinho, Baden Powell, Luizinho Eça, os irmãos Castro Neves, Newton Mendonça, Chico Feitosa, Lula Freire, Durval Ferreira, Sylvia Teiles, Normando Santos.

Leia mais…

Nenhuma resposta to “50 Anos de Bossa Nova”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: